Thursday, August 13, 2009

Sinal de vida

Prezados, não foi desta vez ainda: Mary não morreu!

Tenho de fato estado ausente, mas muita coisa tem acontecido (e muita coisa tem me aborrecido também).

Pra resumir a ópera: muito trabalho (nos meus dois empregos), muitos casamentos e chás de bebê (consequentemente MUITA despesa), pouco tempo livre nos finais de semana para descansar.

O Cafajeste n.º 1 está desparecido há quase 90 dias, desde que me mandou mais um torpedo daqueles marotos perguntando se "eu ainda estava com raiva dele" e respondi que queria que ele morresse com todo o ódio peculiar cabível em minha pessoa.

Aproveitei ainda que no dia seguinte era aniversário dele e que ele some para entrar no orkut com meu email google (NÃO EU NÃO TENHO PERFIL) e deixar um recado malcriado reexplicando o torpedo anterior e informando que eu iria na delegacia de mulheres se recebesse qualquer notícia dele, por torpedo, email, sinal de fumaça, bilhetinho de papel.

Esse recado ficou ali, no ar por mais de 24 horas e todos os amigos dele que foram desejar "Feliz Aniversário" devem ter visto.

Já o Cafajeste n.º 2 - o retorno continua me rondando mesmo após um pé na bunda não reconhecido pelo mesmo e nesse meio tempo continuei minha vida. Ainda enche o saco mas cago e ando para ele.

A TPM continua, violenta, eu odeio ela mas ela me ama. Mas nosso caso de amor´e ódio tem seus dias contados: já conto os meses que faltam para a tão sonhada menopausa.

Engordei pacas e inchei horrores. 10 quilos desde o ano passado. 66kg péssimamente distribuídos por 1,67 que ainda não são suficientes sequer para me classificar como "acima do peso" segundo professores da academia e a nutricionista, mas que me fazem me sentir uma baleia obesa e que não me deixa fazer abdominais direito.

Mas é a vida e vou cuidar pra mandar isso pro espaço.

E at last, but not least, pra piorar tudo, resolvi entrevistar um ilustre candidato ao posto de homem da minha vida, achei o currículo bom, passamos para a dinâmica em dupla e achei que valia bem tentar um contrato de experiência. Que mal chegou à metade dos 45 dias regulamentares e praticamente já se comporta como se fosse por prazo indeterminado.

Então basicamente isso: o que mais tem tomado meu tempo é o Zé, qualquer coisa, reclamações, podem colocar a culpa nele.

Mas não pensem que estou me irritando menos por causa disso, continuo descontrolada como sempre, só que é bem mais difícil isso do lado de um cara que é praticamente o dobro da sua pessoa, não se aborrece com nada e está sempre sorrindo. Nem quando estou furiosa me xingando na frente do espelho por estar mais curvilínea do que antes por causa dos Kg recém adquiridos. E ainda diz que estou linda. Com brilho nos olhos. Eu mereço?

Esse é o Zé...

Quanto tiver algo melhor ou irritante, escrevo.

Atenciosamente,
Mary

1 comment: